Município cria Projeto Prato Cheio de Dias Melhores em Pinheiro Machado

A secretaria de Educação, Cultura e Desporto dará início ao projeto Prato Cheio de Dias Melhores em Pinheiro Machado. O projeto previsto para iniciar na segunda quinzena de abril tem o objetivo de oferecer almoço ao meio-dia e lanche no turno da manhã e no turno da tarde aos alunos da rede municipal de ensino.

Segundo a secretária de Educação, Jaqueline Castro dos Santos, o Projeto para evitar desperdício, haverá uma pesquisa prévia em cada escola para fazer um levantamento dos alunos que irão almoçar em suas dependências.

“O aluno estar bem alimentado é um pré-requisito essencial para uma boa aprendizagem, por isso a merenda escolar é de extrema importância para aplacar a situação de insegurança alimentar e nutricional que alguns estudantes das escolas municipais se encontram”, explica Jaqueline, secretária de Educação.

Para o prefeito municipal Ronaldo Madruga, o projeto contribuirá para a saúde dos jovens pinheirenses e para uma melhora na educação. “Com o aumento do investimento do município na alimentação escolar, haverá um maior investimento na Agricultura Familiar. O valor investido retornará para comunidade e contribuirá com outros setores”, explica.

SAIBA MAIS:

São também objetivos do projeto: garantir a qualidade de vida, fornecer energia e bem-estar geral, prevenir e combater doenças, manter o peso corporal saudável, ter um bom desenvolvimento físico, estimular a alimentação saudável nas crianças respeitando o hábito e a cultura alimentar, contribuir para aprendizagem, rendimento escolar e a formação de práticas alimentares saudáveis dos alunos.

Segundo a secretária, o projeto Prato Cheio de Dias Melhores visa contribuir para uma melhora expressiva no formato de alimentação escolar vigente.

“Com o projeto em ação será possível oferecer duas refeições para os alunos matriculados em escolas em período parcial, o que contribui para uma oferta de refeições mais elaboradas e que cubram mais – e melhor – as necessidades nutricionais durante o período letivo. Além da ajuda de custos por aluno vinda através do FNDE, o custo final da contrapartida municipal para complementação da alimentação dependerá da adesão dos estudantes ao programa”, complementa Jaqueline.

Conforme explica a nutricionista Fabiane Mena, cada faixa-etária precisa de um número específico de calorias por dia e na escola deve ser atingido uma porcentagem das necessidades nutricionais diárias em energia, em macro e micronutrientes.

“Para alcançar esse número condizendo com as idades, é preciso ter uma refeição completa. Para evitar que seja servida fora de horário, o projeto objetiva servir almoço e lanche nas escolas onde as duas alimentações ainda não são ofertadas. Para as escolas que funcionam no turno da manhã será oferecido o lanche no intervalo e o almoço depois da aula; e, nas escolas que funcionam no turno da tarde, primeiramente será servido o almoço para os alunos, antes das aulas, e depois a merenda”, pontua Fabiane.