CAPS Cacimbinhas promove nesta sexta (20) atividades alusivas ao Dia de Luta Antimanicomial

Para celebrar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Pinheiro Machado realiza nesta sexta-feira (20), uma tarde de atividades que busca envolver toda comunidade pinheirense.

As atividades tem início às 14h30, quando será realizada uma caminhada alusiva à data, com saída do prédio do Caps até a Praça Central Angelino Goulart.

Conforme explica Melissa Recalde, enfermeira que integra o quadro de profissionais do Caps Cacimbinhas, na Praça haverá um “aulão”, com atividades físicas e de danças.

“A equipe de profissionais do Caps estará lá para conversar sobre a luta Antimanicomial e também sobre os serviços prestados no Centro de Atenção Psicossocial. O que cura não é só a medicação, mas sim, a pessoa ser escutada, ser vista, ser valorizada, além de acreditar na sua própria capacidade e não é através de uma internação que ela vai conseguir isso. Todas as pessoas que frequentam serviços de Saúde Mental precisam de atenção especial e não de punição”, ressalta Melissa.

LUTA ANTIMANICOMIAL

A Luta Antimanicomial tem como principais objetivos propor mudanças no cenário da Atenção à Saúde Mental e questionar as relações de estigma e exclusão social e cultural estabelecidos para as pessoas que vivem com os transtornos mentais.

Diante desse sistema de transformação da realidade, foram sendo ampliados os equipamentos substitutivos e a reforma foi se consolidando surgindo os CAPS (Centro de Atenção Psicosocial).

Sendo assim, o paciente com problemas mentais passou a ser cada vez mais estimulado a exercitar sua cidadania, visando fortalecer os laços familiares e sociais e nunca se isolando, como antes era feito.

Por ser um serviço de cuidado em liberdade, não podemos deixar de lembrar o quão é importante a família no processo de tratamento para com aqueles que são acompanhados pelo serviço. O movimento da Luta Antimanicomial procura conscientizar a sociedade que as pessoas portadoras de transtornos mentais não representam uma ameaça; afinal, é preciso compreender os problemas mentais não como estigma, mas como um modo alternativo de enxergar e estar no mundo.

Pinheiro Machado conta com o CAPS Cacimbinhas situado a rua Gervásio Tavares, 684, que funciona de segunda à sexta-feira, com acolhimento das 8h às 21h.

O Centro oferece atendimento a todas as faixas etárias, para transtornos mentais graves e persistentes, incluindo os casos de uso de substâncias psicoativas. Para entrar em contato via telefone basta ligar (53) 999545014.

“Essa é uma luta que busca oferecer às pessoas com transtorno mental grave um tratamento em liberdade, com dignidade, respeito, amor e muito compartilhamento”, completa Melissa.